Acabei de ler, “Agile Product Owner Secrets: Valuable Proven Results for Agile Management Revealed“. Este livro está repleto de dicas para Product Owners (POs). Gostaria de compartilhar aqui alguns dos pontos que achei mais interessantes.

Para o autor Michael Nir, idealmente, o PO deve conhecer ambos os mundos o do desenvolvimento de software, e o mundo dos negócios (claro, no contexto do software que está sendo desenvolvido)  e deve saber traduzir conceitos entre pessoas de um desses mundos para as do outro.

Ele afirma também que a maior parte do que um PO faz pode ser definido em amplo senso como:
  1. Criar e aumentar o valor para o negócio.
  2. Eliminar e reduzir custos para o negócio.

Atividades do PO

  1. Minerar e criar épicos que guiam o negocio em direção à criação de valor de negócio e redução de custos.
  2. Planejar e manter épicos, temas e histórias de usuários.
  3. Elicitar épicos, temas  e histórias de usuários, mantendo as histórias no formato INVEST.
  4. Alcançar o consenso e o entendimento entre o negócio e o time de desenvolvimento.
  5. Analisar as histórias com o time.
  6. Dar feedback para a comunidade de negócio.
  7. Priorizar histórias por Valor de Negócio.
  8. Dar suporte em relação ao negócio para o time durante o desenvolvimento.
  9. Aprovar e aceitar histórias.
  10. Manter a rastreabilidade de histórias para temas e épicos.

O PO não é um levantador de requisitos

A principal diferença entre elicitar e levantar requisitos, segundo Nir, é que a elicitar é um fluxo de comunicação e colaboração livre e analítico que se encaixa bem com desenvolvimento ágil e está em acordo com o manifesto. Levantar é uma atividade passiva e há pouco investimento de análise. Por isso é essencial que o PO entenda bem do contexto no qual está trabalhando e, ele deve não apenas ler documentos e transformá-los em requisitos, mas também deve incluir seu próprio entendimento, seu processo de análise e síntese, e tomar decisões em prol da comunidade de negócios visando aumentar o valor agregado das entregas. Elicitação trata-se de entendimento, não de captura.
O PO não é um apenas um represente dos desejos da comunidade de negócios, em vez disso, o PO processa os desejos em necessidades guiadas por valor de negócio.

O PO deve ter boas habilidades de comunicação

A boa comunicação é uma das principais habilidades de um bom PO. Além disso ele deve também ser um bom ouvinte, saber dar ênfaze para prioridades, facilitar reuniões, gerenciar conflitos, ser uma apresentador/palestrante eficiente, deve saber discutir abertamente, e negóciar e influenciar pessoas. Sem um entendimento claro do que precisa ser desenvolvido o time pode estar investindo seus esforços na direção errada. Por isso é essencial a comunicação do PO com o time e com a comunidade de negócio.
E você concorda com a visão de Michael Nir? Deixe seu comentário.
Saiba mais sobre que eu ando lendo: Siga-me no GoodReads.

Conteúdo Relacionado

Share This