fbpx

O Código de Cultura (Culture Code), Livros de Cultura (Culture Book), ou Playbooks de Cultura, vem ganhando cada vez mais notoriedade inspirado por companhias de Cultura Forte como Netflix, Zappos, IDEO.

Conheça mais sobre tema e inspire-se para fazer o seu!

Em seu livro Management for Happiness, Jurgen Appelo, diz que não há nada mais entediante do que um manual de funcionários, daqueles que o RH geralmente entrega à você em seu primeiro dia de trabalho.

É top-down, burocrático e sem graça.

Naturalmente, eles vêm repletos de insights interessantes, como, por exemplo, quem faz o quê, e onde encontrar informações e locais dentro da empresa, etc.

Mas a maioria permanece no fundo das gavetas da nossa mesa, sem nunca se quer ser lido.

Empresas como Netflix, Zappos, e IDEO inventaram uma alternativa muito mais empolgante, os Livros de Cultura ou Códigos de Cultura.

A Cultura acontece

Um ponto importante sobre esse tema é que a cultura de verdade, não é aquela que está nas páginas desses lindos livros, nem em valores expostos na recepção, ou num quadro na parede da empresa, nem nos nomes das salas de reunião.

A Cultura é aquilo que acontece de verdade.

A Cultura diz respeito a maneira que as pessoas se comportam no dia-a-dia.

Para saber se uma empresa tem uma cultura de aprendizagem, basta olhar se as pessoas de fato estão aprendendo constantemente.

Para saber se uma empresa é transparente, basta ver se as informações são abertas, e se as pessoas dizem mesmo o que pensam abertamente.

E por aí vai!

Mas então porque todo esse trabalho de fazer um livro de código de Cultura?

Essa é Cultura Idealizada. E ela também tem valor.

Essa é aquela cultura que os líderes da companhia, ou até mesmo todos os colaboradores, gostariam que fosse a realizade.

E isso tem valor se as pessoas realmente quiserem atingir esse ideal e trabalharem para criar esses comportamentos e usar esses valores definidos como um guia para tomar decisões no dia-a-dia.

Temos que começar de algum lugar, não é mesmo?

Então agora conheça alguns dos Culture Codes mais famosos no Brasil e no Mundo, e inspire-se para criar o seu.

O Código de Cultura da IDEO

Pensando nisso a IDEO, criou para seus colaboradores o Little Book of IDEO, que mudou o jogo, transmitindo de forma super leve e divertida os principais valores e componentes importantes que fazem a cultura e os valores da companhia.

Destaques do Código de Cultura da IDEO:

  • Seja Otimista
  • Colabore
  • Abrace a Ambiguidade
  • Aprenda com Falhas
  • Faça o sucesso do outros
  • Assuma responsabilidade
  • Fale menos, faça mais

O Onboarding (recepção dos novos colaboradores) da IDEO é chamado de IDEO 101, e é um evento super interessante que pode servir de referência para muitas empresas.

São dias de boas vindas, em que os colaboradores entendem na prática os valores e a cultura da companhia.

O Código de Cultura da Zappos

A Zappos é outra empresa que inovou para aposentar aquele velho manual chato.

O Zappos Culture Book, que é composto de submissões de funcionários não editadas sobre o que a cultura da empresa significa para eles.

Oferta
Satisfação garantida
  • Tony Hsieh
  • Publisher: HarperCollins
  • Edition no. 2 (01/30/2017)
  • Capa comum: 256 pages

O Código de Cultura da RD

Para citar um caso no Brasil, Eric Santos, CEO da Resultados Digitais, inspirado pelo Culture Code da Netflix, publicou sua versão de Culture Code em 2018: “hoje estamos abrindo publicamente o nosso Culture Code, o conjunto de crenças e valores que acreditamos, praticamos e valorizamos aqui na Resultados Digitais”, afirmou.

Na visão da RD, “O Culture Code é um documento que serve para uma série de coisas: um guia para os colaboradores da empresa, um material para atração de novas pessoas para o time, critérios de seleção e avaliação de desempenho, um norte para onde queremos evoluir com as nossas práticas no dia a dia e em última instância até como um “manifesto” de como achamos que o trabalho deveria ser na maioria dos lugares.”

Culture Code da Netflix

O Culture Code da Netflix foi um dos que tiveram maior repercussão, especialmente no mercado de tecnologia da informação, publicado por seu CEO, esses são alguns dos pontos de destaque.

  • Encorajar a tomada de decisão independente
  • Compartilhar informações deliberadamente de forma aberta e ampla
  • Ser extraordinariamente sinceros uns com os outros
  • Manter apenas pessoas altamente eficazes
  • Evitar regras

Veja abaixo o deck original publicado pelo CEO, a versão mais atual agora é publicada diretamente no site de carreiras da Netflix.

Código de Cultura da Vindi

Mais um caso interessante de empresa de tecnologia do Brasil, nesse caso uma Fintech.

O CEO da companhia, Rodrigo Dantas, disse que foram entrevistadas mais de 50 pessoas, e foi feita uma pesquisa interna para entender os sonhos, os desafios e propósito de cada um dos “vindianos”.

Os Pilares da Cultura da Vindi são:

  • Colaboração entre Pessoas, Equipes e Empresa
  • Atitude Positiva diantes de Desafios
  • Sede de Conhecimento
  • Compromisso com o Cliente, com o Crescimento e com a Meta

Para mostrar como pensam usam algumas frases marcantes como “Não temos piscina de bolinha, sala de descompressão, e ambiente fake para atrair gente boa. Não reproduzimos na Vini decoração de Buffet infantil.”

Código de Cultura da Bluesoft

A Bluesoft publicou seu Código de Cultura pela primeira vez em 2012, inspirada pelos manuais de sobrevivência da Semco, companhia que era liderada pelo visionário Ricardo Semler.

Veja o deck publicado em 2012:

Atualmente além de termos uma versão atualizada do nosso Código de Cultura para toda a companhia que apresentado no Onboarding do colaborador, também temos Playbooks para cada área que além de falar de elementos específicos da cultura de cada time, também trata de práticas e valores importantes.

Cada time tem suas particularidades, temos um Playbook Vendas, um Playbook de Marketing, um Playbook de Desenvolvimento de Software, um Playbook de Gestão de Produtos, e por aí vai… E isso tem nos ajudado muito por conta do crescimento de número de colaboradores.

Os Playbooks torna mais fácil deixar todo mundo na mesma página, inclusive as pessoas novas que acabam de chegar, as pessoas que voltam de licença, etc.

Essa é a versão 2019 com as mudanças e evoluções que aconteceram desde a primeira versão.

Agora crie o seu Código de Cultura

É sua vez!

Inspire-se e comece!

Recomendo a leitura do Livro Culture Code de Daniel Coyle (ou Equipes Brilhantes em português) para você que quer aprender mais!

Equipes brilhantes: Como criar grupos fortes e motivados
  • Daniel Coyle
  • Sextante
  • eBook Kindle
  • Edition no. 1 (06/03/2019)
  • Português

Conhece alguma outra referência bacana?

Deixe nos comentários.

Share This