“People who can’t get things done are neither managers nor leaders.”
Rothman and Derby

No Livro Behind Closed Doors, Rothman e Derby, comentam que “muitas pessoas acreditam a gestão não importa, e que bons técnicos vão produzir bons resultados , independente da qualidade da gestão” [1], elas descordam disso.

Para elas os bons gestores atingem metas e desenvolvem pessoas. Elas afirmam ainda acreditarem que muitos gerentes querem ser bons gerentes, porém, não sabem como fazer um bom trabalho.

Se você não está certo de quem faz o papel de gestor da sua organização pode pergunte-se de quem se responsabiliza pelo coaching e desenvolvimento da carreira das pessoas? Quem dá feedback sobre o trabalho das pessoas? Quem monitora o trabalho da equipe de forma sistêmica? Essa pessoa provavelmente  assumiu o papel de gestor.

Eu particularmente só não concordo muito com a ideia de associar o gestor a um coach. Pode e há casos em que uma mesma pessoa se sair bem em ambos os papéis, mas ainda assim não acredito que sejam coisas que devam ser associadas porque possuem naturezas bem diferentes, por outro lado, eu acredito que um gerente deve proteger seu time dos mais diversos tipos problemas e garantir que todos tenham oportunidade de aprender e evoluir profissionalmente.

Para Rothman e Derby a liderança e gestão são conceitos inextricáveis (inseparáveis), mas os bons gestores sempre deixam espaço para que muitas pessoas exerçam liderança ao invés de centralizar a liderança em um único papel.

Algumas pessoas pensam que gestão diz respeito a pessoas, e outras que diz respeito a tarefas. Mas a boa gestão diz respeito a liderar e desenvolvedor pessoas e gerir tarefas. O custo da má gestão altíssimos, empresas inteiras vão por água abaixo devido há problemas desta natureza. Maus gestores comprometem a moral e performance da equipe.

Se você quer liderar pessoas você precisará conhecê-las bem. Cada pessoa é única e possuir diferentes desejos, pontos fortes e fracos. Você precisará saber quem são as pessoas (seus pontos fortes, fracos e interesses) e em que estão trabalhando, qual a missão da equipe e de que forma ela agrega valor e como as equipes se encaixam na organização como um todo.

Reuniões One-on-ones

Para conhecer melhor as pessoas, as autoras recomendam que se façam reuniões one-on-ones, que basicamente são oportunidades em que o gestor se reúne com cada membro da equipe, um-a-um para conversar,  e pergunta coisas como:

  • Como as coisas estão?
  • Como seu projeto está indo?
  • O que você mais gosta no seu trabalho?
  • Quais são os aspectos mais frustrantes?
  • Você poderia me falar mais a respeito de …?

Reuniões One-on-ones, realizadas da forma correta, constroem bons relacionamentos. Gestores que fazem essas reuniões com frequência muitas vezes as consideram um dos melhores usos de seu tempo e uma ferramenta primordial. As one-on-ones podem ajudar sua equipe a saber o que você espera deles, além de criar um canal para coaching, desenvolvimento de carreira, confiança, feedback e oportunidade para reportar o status do trabalho.

Rothman e Derby recomendam que os gerentes façam reuniões one-on-ones semanalmente. Na Bluesoft nós as fazemos a cada três meses, e sem dúvidas, podemos dizer que elas trazem bons resultados.

Dicas para Reuniões One-on-ones

  • Ritmo: Encontre as pessoas no mesmo dia e por volta do mesmo horário, isso cria ritmo e faz com que as pessoas venham preparadas.
  • Presença: não permita que as reunião seja interrompida por ligações, e-mails, etc.
  • Compromisso: cancelar ou desmarcar por qualquer razão demonstra que você não se importa.
  • Consistência: Procure manter um formato semelhante em diferentes encontros.
  • Adaptabilidade: Adapte a frequência, formato ao momento e circunstancias do time.

Não se engane com a ideia de você não deveria passar tanto tempo com as pessoas para não perder o foco da gestão, porque isso faz parte da gestão. Aprender sobre as pessoas faz parte. Saber em que elas boas e quais são seus pontos a melhor faz parte. Aprender sobre seus desejos e aspirações faz parte.

Desafios

  • Com frequência você conversa com as pessoas do seu time?
  • O quão bem você conhece cada pessoa e seus pontos fortes e fracos?
  • Você sabe como anda a moral do time?
  • Você sabe quais são os planos de carreira dos membros time?
  • Que tal marcar uma primeira rodada de one-on-ones?

Referências

[1] Behind Closed Doors by Johanna Rothman and Esther Derby

 

Conteúdo Relacionado

Share This