Commitment - the book

Commitment – the book

Já faz algum tempo que tenho ouvido um comentário aqui e outro ali na comunidade ágil sobre Opções Reais (ou Real Options) e uma das coisas bacanas de usar uma rede social de livros como o GoodReads, é que posso acompanhar o que as pessoas da comunidade ágil estão lendo, e foi assim que descobri o livro Commitment, um livro que trata justamente de Opções Reais em um contexto de desenvolvimento de software.

O livro Commitment trata de Opções Reais de uma forma interessante: através de uma estória em quadrinhos. Os dois primeiros capítulos estão gratuitamente disponíveis para download no site oficial do livro.

Apesar de não ser exatamente a mesma coisa, há um relação com as opções do mercado financeiro em que uma opção confere, ao titular, o direito (e não obrigação/compromisso) de comprar um determinado ativo (ação, título ou bem qualquer) por um valor determinado, enquanto o vendedor é obrigado a concluir a transação.

Quando você compra um ingresso para o Cinema, por exemplo, para você é uma opção porque mesmo tendo comprado o ingresso você pode ou não ir ver o filme, já para o cinema isso é mais um compromisso, porque ele já te vendeu o bilhete e agora precisará passar o filme no horário determinado. Vai depender do ponto de vista de cada um dos lados da relação.

Características de Opções Reais

  1. Opções são valiosas.
  2. Opções expiram.
  3. Nunca comprometa-se cedo, a menos que saiba o porquê.

A principal mensagem do livro é que muitas vezes nós vemos e encaramos as coisas como compromissos em situações que poderíamos encarar como opções. Opções que podemos ou não exercer (Real Options).

O pensamento de opções reais consiste em enxergar e avaliar todas essas opções ao seu redor e comprometer apenas de forma deliberada, caso contrário, sempre se deve deixar para assumir o compromisso no último momento possível, ou seja, quando você tem as informações que precisa para tomar a decisão de comprometer-se de verdade.

Uma opção é uma escolha, uma decisão de escolher uma estratégia em vez da outra, de escolher um caminho em vez do outro, de comprar um produto em vez do outro, de trabalhar em uma funcionalidade em vez de em outra. Cada uma dessas escolhas te um retorno sobre o investimento. O desafio é trabalhar com a opção que tiver o melhor retorno sobre o investimento.

A diferença principal entre compromissos e opções é que podemos mudar de escolha de opções sem custo, mas mudar um compromisso, geralmente, gera custos ou problemas caso o compromisso não seja cumprido. Temos o custo da opção e o retorno sobre o investimento que cada uma oferecer.

O mais interessante é que valor nas opções que conhecemos e naquelas que não conhecemos também. Por isso é sempre importante considerar todas as opções e procurar aprender sobre opções até então desconhecidas antes de se comprometer.

Decidir no último momento possível (não confundir com negligenciar) é um dos princípios de Lean Software Development, e também é algo que faz parte de uma série de práticas utilizadas em equipes ágeis como Refactoring (no sentido de opções de design), Planejamento Iterativo (a equipe se compromete apenas com as histórias de usuário de um iteração e o resto do backlog torna-se uma opção para o Product Owner, essas histórias podem ou não se tornar uma obrigação se incluídas no planejamento da próxima iteração), Incrementos Potencialmente Entregáveis (O PO pode exercer ou não a opção de fazer um release do resultado de uma iteração), etc.

Com métodos tradicionais (waterfall), o cliente precisa decidir sobre todo o escopo de antemão, e se precisar de alterações terá custos extras, por isso, é levado a tomar uma série de (más) decisões antecipadas, e esse mesmo erro permanece no levantamento precipitado de requisitos, no Big Design Up Front, etc.

Para Özlem Yüce, há três fortes motivos para se aplicar Opções Reais em Desenvolvimento de Software:

  1. Os clientes não sabem (de antemão) o que querem
  2. Os desenvolvedores não sabem (de antemão) exatamente como construir a solução.
  3. As coisas mudam o tempo todo.

Segundo Chris Matts and Olav Maassen muitas pessoas preferem estar erradas do que estar em dúvida. Por isso, acabam tomando decisões ruins, por tomarem decisões precipitadas. Real Options nos apresentam uma melhor forma de lidar com nossas decisões.

Veja Minha Palestra sobre Real Options no Agile Trends 2013

Essa apresentação vai te ajudar a manter seu leque de opções aberto por tempo para que você alcance melhores resultados em tudo aquilo que faz (vídeo e slides).

 

Aprenda Mais sobre Opções Reais

Curta palestra sobre Real Options por Olaf Lewitz

Google Plus Hangout do Agile Lean Europe sobre Real Options com Chris Matts

Chris Matts – Olav Maassen – IT Risk Management with Real Options and Real Liquidity

Jürgen De Smet – Yves Hanoulle – Improve your decision making by using Real Option

Real Options por Olav Maassen em Øredev

Paper de Portia Tung e Pascal Van Cauwenberghe sobre Real Options

http://www.agilecoach.net/html/Real%20Options%20handout.pdf

Lean Procastination Blog

http://leanprocrastination.com/blog

Decision Coach Blog

http://decision-coach.com/lean-and-real-options

Artigos na InfoQ sobre Agilidade e Opções Reais

http://www.infoq.com/articles/real-options-enhance-agility

Diversos Tópicos sobre Real Options do Site Leading Agile

http://www.leadingagile.com/category/real-options/

Palestra Realistic about Risk: Software development with Real Options na QCon 2009

http://www.infoq.com/presentations/software-with-real-options

Entrevista com John Rudd sobre o uso de Real Options

http://www.infoq.com/interviews/john-rudd-agile-using-real-options

Conteúdo Relacionado

Share This