Nessa brilhante e divertida apresentação Paulo Carolli da ThoughtWorks explicou conceitos de Lean e Kanban como Limites de Trabalho em Progresso (WIP), Tempo de Ciclo e Lead Time, contando a história do bar da sua casa.

Paulo Carolli e seu Bar

Paulo Carolli e seu Bar

O bar da casa do Caroli comporta 12 garrafas de Whisky. Ele bebe as 12 paralelamente, isso é, todas as garrafas do bar estão sempre abertas. Ele não bebe uma por vez, e cada vez que uma nova garafa é esvaziada ele compra uma nova, abre, e a põe em seu bar.

O Lead Time da garrafa é o tempo total desde o momento em que é aberta até o momento em que é esvaziada.

O Tempo de Ciclo (Cycle Time) é o intervalo de tempo entre duas garrafas saindo (vazias) do bar.

A Vazão (Throughput) é a quantidade de garrafas que saem vazias do bar.

Segundo John Little que cunhou a famosa Lei de Little: “A quantidade média de itens de trabalho em um sistema estável (com WIP fixo) é igual a média da taxa de entrega, multiplicada pelo tempo médio que passam no sistema”. Ou seja WIP = Throughput x Lead Time.

Então, com 12 garrafas, e uma média de seis garrafas esvaziadas por ano. Qual é o lead time?

Para a surpresa de muitos o lead time não é de 2 meses, é de 2 anos! O cycle time médio que é de 2 meses.

12 = 6 * lt
lt = 12 / 6
lt = 2 anos

Se tivéssemos uma garrafa apenas no bar, o lead time seria de 2 meses. Com 2 garrafas, seria de 4 meses, e com 12 garrafas, temos um lead time de 24 meses ou 2 anos. Depois de demonstrar o efeito de se ter muitos itens de trabalho em progresso em um sistema estável, Carolli, concluiu quantos menos trabalho em progresso (WIP) melhor será a Vazão (Throughput). E para ajudar com isso, ele apresentou 7 maneiras de controlar o Lead Time em um time que trabalha com método ágeis. Vejamos:

1. Usando a formúla da Lei de Little com Representação Visual (Quadro):

w1

2. Escrevendo a data de início e de término no Cartões do Quadro:

w2

3. Pendurando Cascas de Banana (o aprodrecimento da casca indica lead time muito alto):

w3

4. Método Catapora (inclui-se um ponto no cartão a cada dia que se passa).

w4

5. Gráfico de Story Tracking (para cada estória se inclui no gráfico uma reta desde data de início até a data de término):

w5

6. Gráfico de Controle (quando termina-se a estória marca-se no dia de término o lead time)

w6

7. Gráfico de Fluxo Cumulativo:

w7

Você também pode utilizar o Acelerato que já gera o CFD automaticamente para você.

Confira os slides da apresentação para aprender mais:

 

Palestra no Agile Trends

Alguns meses depois do Agile Brazil, Paulo Carolli apresentou sobre o assunto no Agile Trends, confira:

 

Veja a cobertura completa do Evento Agile Brazil 2013

Conteúdo Relacionado

Share This